quarta-feira, 28 de maio de 2008

Para F.

Foste um dia o barómetro para descortinar bondade em conhecidos recentes: alguém que não gostasse de ti não era confiável.
Agora, que não estás, é muito mais difícil ler o ser humano.

1 comentário:

bernard n. shull disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.